Floresta

As florestas de bambu possuem caracter√≠sticas particulares que podem contribuir de forma significativa nas esferas ecol√≥gica e econ√īmica de um pa√≠s. O bambu √© o vegetal que possui maior capacidade em sequestro de CO2 da atmosfera, al√©m de gerar mat√©ria prima para ser utilizada em diversos segmentos comerciais.

My Image

Colmo

Os colmos s√£o formados por n√≥s e entren√≥s alternados, sendo constitu√≠dos principalmente de fibras e vasos. O colmo, tamb√©m conhecido como vara, √© a parte mais utilizada da planta, na forma cil√≠ndrica, seu emprego est√° ligado pricipalmente a bioarquitetura, como constru√ß√Ķes de casas, quiosques, pontes, entre outros.

My Image

BLC

‚Äč‚Äč‚Äč‚Äč‚Äč‚Äč‚ÄčBasicamente o Bambu Laminado Colado ou BLC constitui-se de ripas ou taliscas de bambu processadas em m√°quinas espec√≠ficas, posteriormente tratadas, coladas e prensadas. O BLC pode ser utilizado como colunas e vigas em constru√ß√Ķes, na fabrica√ß√£o de compensados para produ√ß√£o de cadeiras, mesas, arm√°rios planejados, pisos e outros.

Broto

‚Äč‚Äč‚Äč‚Äč‚Äč‚Äč‚ÄčMuito utilizado na culin√°ria japonesa, chinesa, tailandesa e coreana, o broto de bambu, aos poucos vem sendo introduzido tamb√©m na culin√°ria brasileira. O sabor do broto de bambu √© bem diferente conforme a esp√©cie utilizada. Os pratos s√£o variados, pode ser servido in natura ou como ingrediente principal nos recheios.

My Image

Papel

O papel √© produzido a partir da polpa celul√≥sica do bambu, que possui excelente resist√™ncia devido a qualidade de suas fibras. Diversos tipos de papeis podem ser produzidos com essa tecnologia, desde embalagens com alta resist√™ncia como sacos para embalar cimento, como tamb√©m as t√£o conhecidas folhas de papel sulfite.

My Image
My Image

Tecido

‚Äč‚Äč‚Äč‚Äč‚Äč‚Äč‚ÄčO bambu √© uma mat√©ria prima que pode ser utilizada na fabrica√ß√£o da viscose a partir das fibras de celulose para ind√ļstria t√™xtil. A viscose √© uma fibra muito confort√°vel, devido ao toque macio do tecido, muito parecida com a seda, por n√£o grudar no corpo, favorece o uso em roupas esportivas, √≠ntimas e de cama. (Cr√©dito de Hans-J√ľrgen Kleine).

Cosmético


Entre os com√©ticos fabricados √† base de bambu est√£o os sabonetes, shampoos, condicionadores, hidratantes, perfumes e outros, oriundos de diversos pa√≠ses. No Brasil, uma linha de cosm√©ticos √† base de bambu foi lan√ßada pela Funda√ß√£o de  Tecnologia do Estado do Acre (Funtac) durante a Expoacre. https://bit.ly/2uLFkEP

My Image
My Image

Tratamento de √°gua 


Um projeto da Universidade Federal de Goi√°s (UFG), em Goi√Ęnia, est√° usando bambus para criar sistemas de tratamento de esgoto. Entre as vantagens, segundo o pesquisador Rog√©rio Almeida, est√° o baixo custo de implanta√ß√£o e a diminui√ß√£o do risco de contamina√ß√£o do solo e do len√ßol fre√°tico. Fonte: https://bit.ly/2GE85Vg(2017).

Biomassa

A Biomassa do bambu consiste na tritura√ß√£o dos colmos e galhos secos ou com uma determinada taxa de umidade. A gramatura deve ser regulada conforme a necessidade da sua utiliza√ß√£o. A biomassa do bambu pode ser utilizada por ind√ļstrias ceramistas para queima em seus fornos e por usinas para gera√ß√£o de energia.

My Image

Carv√£o

O cen√°rio da madeira para produ√ß√£o energ√©tica √© de escassez. Diante deste quadro, alguns setores ao buscarem solu√ß√Ķes para suas necessidades tem encontrado o bambu como uma alternativa vi√°vel para a fabrica√ß√£o do carv√£o vegetal. O bambu apresenta caracter√≠sticas favor√°veis ao clima do Brasil e excelente capacidade produtiva.

My Image
My Image

A planta ‚Äď O bambu ou taquara, taboca etc. √© uma planta da fam√≠lia das gram√≠neas, formada por rizomas e ra√≠zes subterr√Ęneas e, na parte a√©rea, por colmos, ramos laterais e folhas. A cada ano brotam novos colmos a partir de gemas situadas nos rizomas, formando uma moita e aumentando a √°rea ocupada pela planta. Existem mais de 1.600 esp√©cies no mundo e 258 s√£o nativas do Brasil. Elas se dividem em tr√™s grupos: as herb√°ceas, de pequeno porte, as lenhosas de clima temperado e as lenhosas de clima tropical, ambas de m√©dio ou grande porte. As de clima temperado s√£o do tipo alastrante e as tropicais formam touceiras.

Distribui√ß√£o geogr√°fica ‚Äď As principais regi√Ķes com esp√©cies nativas s√£o: √Āsia (62%), Am√©ricas (34%), √Āfrica e Oceania (4%). Na Europa n√£o h√° esp√©cies nativas.

Cultivo ‚Äď O bambu prefere solos √ļmidos, por√©m bem drenados e volume de chuvas equivalente a 800 mm/ano ou mais. Ele pode recuperar √°reas degradadas, n√£o √© atacado por formigas cortadeiras e √© considerado um cultivo org√Ęnico, com impacto positivo no meio ambiente.

Propaga√ß√£o ‚Äď Ocorre geralmente atrav√©s de mudas, raramente por sementes. As mudas s√£o produzidas a partir de gemas situadas em segmentos de rizomas, colmos ou ramos laterais, dependendo da esp√©cie. No caso de plantios em larga escala, √© comum produzir as mudas clonadas em laborat√≥rios de micropropaga√ß√£o.

Usos principais ‚Äď agricultura (suporte para hortali√ßas, quebra-ventos, combate √† eros√£o, paisagismo), alimenta√ß√£o (brotos, farinha, bebidas), m√≥veis (grande variedade), gera√ß√£o de energia (cavacos, pellets e carv√£o), artesanato (utens√≠lios, cestaria, instrumentos musicais, decora√ß√£o, brindes, brinquedos), produ√ß√£o industrial (palitos, espetos, cortinas, tapetes, papel), constru√ß√£o (casas, pontes, cercas, postes, estruturas, pisos, esquadrias), ve√≠culos (bicicletas, barcos, carrocerias), medicina e cosm√©tica (ch√°s, extratos, sabonetes), etc.

Bambu no Brasil

Esp√©cies nativas ‚Äď Geralmente n√£o s√£o domesticadas, isto √©, se encontram apenas nas matas nativas e ainda s√£o pouco usadas comercialmente. As esp√©cies herb√°ceas representam um ter√ßo e as lenhosas dois ter√ßos do total. As lenhosas mais comuns s√£o dos g√™neros Chusquea e Merostachys (portes pequeno e m√©dio) e principalmente do g√™nero Guadua (portes m√©dio e grande), com destaque para as esp√©cies G. chacoensis, G. superba, G. tagoara e G.trinii. A maior reserva ocupa 4,5 milh√Ķes de hectares do Estado do Acre, onde predomina a G. weberbaueri.

Esp√©cies ex√≥ticas ‚Äď A maioria √© origin√°ria da √Āsia, das quais a Bambusa vulgaris e a Bambusa tuldoides s√£o as mais difundidas e usadas no Brasil. A primeira √© usada principalmente na fabrica√ß√£o de papel (sacos de cimento) e na gera√ß√£o de energia (secagem de gr√£os e de cer√Ęmicas), com √°rea total plantada em torno de 50 mil hectares, enquanto que a segunda √© mais usada na agricultura e se encontra dispersa em fazendas e s√≠tios. Outras esp√©cies de import√Ęncia econ√īmica s√£o dos g√™neros Dendrocalamus e Phyllostachys, usadas na fabrica√ß√£o de conservas de brotos e tamb√©m em m√≥veis, no artesanato e na constru√ß√£o. Os plantios geralmente ainda s√£o em pequena escala e bastante dispersos, raramente ultrapassando 100 hectares por unidade.

Apoio cient√≠fico e tecnol√≥gico ‚Äď A cadeia produtiva do bambu no Brasil conta com o apoio da Embrapa, do Minist√©rio da Agricultura, e tamb√©m do Minist√©rio de Ci√™ncias, Tecnologia, Inova√ß√£o e Comunica√ß√£o, que lan√ßou dois editais de pesquisa, envolvendo diversas universidades federais e estaduais, entre 2008 e 2016. O Acordo Bilateral Brasil-China (2011-2017) proporcionou muitas atividades de intercambio tecnol√≥gico, com visitas t√©cnicas em ambos os pa√≠ses, realiza√ß√£o de cursos de treinamento, implanta√ß√£o de centros de pesquisa no Acre e em S√£o Paulo, al√©m da publica√ß√£o do livro ‚ÄúBambus no Brasil‚ÄĚ. V√°rios outros livros sobre bambu, de autores brasileiros, foram editados nos √ļltimos vinte anos.

Leis de incentivo ‚Äď Lei Federal 12.484, leis estaduais de MG, RS e GO, al√©m de uma lei municipal em Planalto/RS.


‚Äč‚Äč‚Äč‚Äč‚Äč‚Äč‚Äč‚Äč‚Äč‚Äč‚Äč‚Äč‚Äč‚Äč

O potencial do bambu

O bambu